A tralha do “vai que um dia preciso…”

Este é mais um post da série “As cinco desculpas para se apegar a tralha”. Falamos já da tralha do consumo, da tralha sentimental, da tralha abundante e hoje vamos falar da tralha “vai que um dia preciso”.

Geralmente nós nos apegamos a tralha por cinco motivos, veja quais são:

1. Não resistir uma promoção ou uma ponta de estoque “imperdível”.(aqui)

2. Se apegar a itens por qualquer valor sentimental e não conseguir desapegar de jeito nenhum.(aqui)

3. Gostar de ter muitas coisas.(aqui)

4. Pensar “eu posso precisar disso um dia”.

5. Não saber por onde começar a arrumar! Comece aqui

tralha

  Entender o porque guardamos tanta tralha nos ajuda a começar a organizar. Se livrar de coisas pode ser um processo difícil, e há muitas razões para nos apegarmos as coisas.  

A tralha do “vai que um dia preciso” é auto explicável. Pense nos itens na sua casa que você nunca usa, mas poderia usar algum dia. E quando vai chegar esse dia? Um espaço precioso está sendo gasto porque você pensa que talvez possa usar esse item um dia. Mas, você pode dizer…”E se eu precisar um dia? Não posso me livrar disso”. E sim, talvez, em alguns anos, você precise, mas talvez esse dia demore tanto a chegar, que quando você vai usar a tal coisa, ela já está inutilizável. E durante todos esses anos estocando esse item, mudando de uma casa para outra, alguém poderia ter feito proveito disso, ou você poderia ter vendido e ganhado algum dinheiro com uma coisa que ainda teria algum uso para alguém.
Nós guardamos tanta coisa “vai que preciso”, e essas coisas vão perdendo seu valor a cada segundo que não são usadas por alguém que poderia apreciá-las. No tempo que destralhamos elas (porque esse dia há de chegar), elas estão completamente inutilizáveis. Roupas doadas são muito mais utilizáveis se ainda estão na moda, e isso não se aplica só a roupas. Muitas coisas perdem a relevância em quanto esperamos. A maioria das coisas pode ser facilmente substituida, e sem gastar muito, se um dia você realmente precisar dela. Não sinto falta de nada que eu tenha destralhado até hoje. O que tenho é mais que suficiente.
2much_stuff

Fonte

Claro que tem coisas que faz sentido guardar, por exemplo, as roupas do irmão mais velho para o irmão mais novo. Mas tem muitas, MUITAS, coisas na nossa casa que não faz sentido nenhum guardar. Por isso, NA DÚVIDA, SE LIVRE DELAS.

clutter (1)


we've-all-got-too-much-stuff-thumb
1. Não compre coisas novas a não ser que você tenha planos reais de usá-las. E faça planos realísticos, ok?
2. Se estiver com problemas em decidir se deve doar algo ou não (pois vai que precisa…), deixe encaixotado em algum lugar longe da sua vista. Se não usar em 6 meses, aí não tem mais desculpa, se livre delas!
Texto baseado aqui

Minha casa Bagunçada

Esse fim de semana (como todos os outros) estamos trabalhando no apê, e tentando melhorar as coisas por aqui. Ainda estamos mexendo com gesso e tinta, então está a maior bagunça mesmo. Fica até dificil andar. Como são poucos ambientes, não tem onde deixar a bagunça que não vá atrapalhar o trânsito. Também acho que nós temos muita coisa, mas isso estou tentando controlar sempre. Está um pouco frustrante no momento, parece que a bagunça não diminui, mas as coisas para fazer aumentam.

Antes de ter a Minha Casa Organizada vamos passar ainda algum tempo com a Minha Casa Bagunçada…

FOTO1

Essa é a nossa sala toda coberta para não pegar pó de gesso. Meu marido está na escada, no fundo da foto, mexendo na sanca de isopor/gesso.

foto2

Esse lugar é o que está pior na casa. Tudo que é bagunça vai para esse quarto, tem coisas de todos os cômodos aí. A secadora, cadeiras, e tem muita coisa que vai sair de casa porque minha mãe vai levar pra São Paulo semana que vem. Tem até um sofá escondido nessa foto, consegue achar? Tá feia a coisa….

Até a próxima!